A partir das 14h deste domingo (14), a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBT/SP) e a Dia Estúdio realizam a 1ª Parada Virtual do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo. A transmissão será feita em parceria com o YouTube, de forma simultânea em 12 canais.

A parada virtual é uma alternativa à realização da tradicional parada de São Paulo, que estava marcado para hoje (14), mas foi adiada devido à pandemia de covid-19 e à necessidade de distanciamento social. O tema da parada de São Paulo, que costuma reunir milhões de pessoas na Avenida Paulista, é “Sejamos o Pesadelo dos que Querem Roubar nossa Democracia”.

A transmissão pelo YouTube será feita pelos apresentadores Fernanda Soares e Herbett Castro, do Canal das Bee, Fih e Edu, do canal Diva Depressão, Jean Luca, Louie Ponto, Lorelay Fox, Mandy Candy, Nátaly Neri e Spartakus Santiago.

A live tem confirmados os shows de Daniela Mercury (foto), Ellen Oléria, Liniker, Gloria Groove e Pepita, que abordarão conteúdos especiais para introduzir e induzir ao debate. Durante a live serão exibidas mensagens de apoio ao movimento e depoimentos de artistas como Pabllo Vittar, Ivete Sangalo, Katy Perry, Luisa Sonza, Mel C, Day Lins e Danna Paola, que foram recebidos virtualmente.

O público também pode participar ao vivo do evento, enviando fotos e relatos usando a hashtag #ParadaSPaoVivo.

“Neste momento, em que os direitos da nossa população e de todas as pessoas estão sendo ameaçados, esperamos alcançar com esse evento o maior número de pessoas com uma mensagem de conforto, coragem, esperança e amor em dias melhores”, disse a diretoria da APOGLBTSP.

Segundo a organização da parada, houve transmissão ao vivo do evento nos dois últimos anos. O objetivo foi levar o debate sobre diversidade ao Brasil inteiro. “Em 2019, mais de 6 milhões de pessoas assistiram à live #ParadaAoVivo. Neste ano, além de espalhar a mensagem de orgulho e amor, a #ParadaSPaoVivo tem a missão de manter a luta da comunidade LGBTQIA+ mesmo durante a pandemia, com o objetivo de estimular o debate, ainda que com cada pessoa na sua própria casa”, informou a entidade. – Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil – I3D 724