O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu selo de Indicação Geográfica (IG), na categoria indicação de procedência aos Bordados de Caicó, que são produzidos em 11 municípios do Seridó, no Rio Grande do Norte, além do próprio município de Caicó. Todos de tradição na arte de bordar.

#ig #bordadodecaicó #inpi50anos
A arte de bordar chegou no início do século XVIII no interior do estado do Rio Grande do Norte pelas mulheres dos colonizadores portugueses da Ilha da Madeira.
Saiba mais: https://t.co/I91LQPlaD0 pic.twitter.com/jXExqcKwpD
— INPI Brasil (@inpibrasil) June 23, 2020

Os produtos que apresentam esse selo têm, por meio dele, uma chancela que indica a procedência do bordado, trazendo, com ele, seu “nome geográfico”, o que abrange país, cidade, região ou localidade reconhecidos por sua produção, fabricação ou extração.

No caso dos Bordados de Caicó, o processo para a certificação teve início em 2012 com o projeto Territórios da Cidadania Seridó. Em 2018, o Rio Grande do Norte entrou com o pedido de reconhecimento do bordado “como verdadeiramente de origem geográfica do Seridó Potiguar como local de produção atestado”, informou por nota o INPI.

“O selo de IG é um reconhecimento ao talento e trabalho valoroso das bordadeiras da região do Seridó, que conquistaram o país com a fama dos bordados de Caicó. É um diferencial para criar identidade e abrir novos mercados para o artesanato potiguar”, destaca o diretor Técnico do Sebrae-RN, João Hélio Cavalcanti.

Coube ao Sebrae a contratação de uma consultoria para atender as exigências do INPI para a obtenção do selo.

Segundo o INPI, os bordados de Caicó são o 70º produto a conquistar o selo de Indicação Geográfica no Brasil. – Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – I3D 1515