Hospitais militares começaram a treinar, nesta terça-feira (5), profissionais de saúde das Forças Armadas, para atuar em emergências clínicas e cuidados intensivos com pacientes de covid-19.

Durante dois dias, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem vão adquirir mais conhecimento técnico-científico sobre o novo coronavírus, suas manifestações clínicas e as normas de proteção individual adequadas. Os profissionais também receberão treinamento necessário para atuar nas unidades de terapia intensiva e realizar os procedimentos de forma segura.

Coordenados pelo Ministério da Defesa, os cursos abordarão protocolos de intubação, tratamento e uso de ventilação de arritmias mecânica. Em um primeiro momento, o treinamento será voltado para militares, mas a intenção, segundo o Ministério da Defesa, é abrir também para profissionais civis, conforme a demanda e a disponibilidade de vagas.

Com 40 alunos por turma e carga horária de oito horas por dia, foram abertas inicialmente 480 inscrições distribuídas no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília (DF), na Escola de Saúde do Exército (EsSEx), no Rio de Janeiro (RJ), e no Hospital de Aeronáutica de Canoas (Haco), em Canoas (RS).

Com informações da Agência Brasil